Páscoa e chocolate

Bom dia!!

“A Páscoa ou Domingo da Ressurreição é um festival e um feriado que celebra a ressurreição de Jesus ocorrida três dias depois da sua crucificação no Calvário, conforme o relato do Novo Testamento. É a principal celebração do ano litúrgico cristão e também a mais antiga e importante festa cristã.

Os costumes pascais variam bastante entre os cristão do mundo inteiro e incluem missas matinais, a troca do cumprimento pascal e de ovos de Páscoa, que eram originalmente, um símbolo do túmulo vazio. Muitos outros costumes passaram a ser associados à Páscoa e são observados por cristãos e não-cristãos, como a caça aos ovos, o coelho da Páscoa e a Parada da Páscoa.”    Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/P%C3%A1scoa

images (3)

No próximo domingo comemoramos a Páscoa, data festiva que celebra a ressurreição de Cristo. E como citado no texto acima um dos símbolos desta festa é a troca de ovos de chocolate.  Vou aproveitar a oportunidade e falar um pouquinho sobre a história do chocolate e do cacau e os benefícios do chocolate, oi? benefícios nutri? sim benefícios…

O cacau era utilizado antigamente como uma moeda de troca. Na civilização Asteca eles o empregavam em cerimônias onde eram preparadas bebidas feitas com grãos de cacau esmagados e misturados com pimentão, sendo fervidos e mexidos até ficarem espumosos. Contudo, os conquistadores da América consideraram essa bebida amarga e picante, não apropriada para consumo humano. Teve-se assim a idéia de substituir o pimentão por açúcar, dando origem ao futuro chocolate. Não se sabe ao certo a data e origem dessa modificação, mas foi dessa forma que o chocolate se difundiu pela Europa, iniciando a importação das sementes de cacau pelos países deste continente.

As primeiras empresas industriais do chocolate surgiram na década de 1770, na França. Com o tempo o chocolate deixou de ser considerado uma bebida e seu consumo começou a se dar em formas de tabletes sólidos, sendo consumidos na forma de guloseimas. A produção mundial passou de cerca de 10.000 toneladas em 1830 a 115.000 em 1900 e vem aumentando cada vez mais, com lançamentos de novos produtos no mercado constantemente.

O seu consumo nos últimos tempos, esteve associado à maior ingestão de gorduras saturadas com conseqüente elevação do colesterol e aumento do risco de doenças crônicas. Contudo, atualmente verifica-se uma tendência a valorização do chocolate, com realização de estudos comprovando seus benefícios à saúde e estimulando o seu consumo diário.

Os benefícios atribuídos ao chocolate devem-se à presença do cacau em sua composição. Os flavonóides encontrados no cacau, que segundo alguns estudos é maior que a quantidade encontrada no chá e no vinho, conferem proteção contra doenças cardiovasculares. Eles possuem efeito antiinflamatório, anti-plaquetário e antioxidante, fatores que impedem ocorrência de aterosclerose.

As placas de aterosclerose são formadas com a oxidação de moléculas de LDL (o colesterol “ruim”) gerando uma resposta inflamatória com ativação plaquetária. As placas formadas podem ainda se desprender do vaso formando trombos que podem ocasionar AVC (Acidente Vascular Cerebral) e infartos. Elas também diminuem a luz do vaso, aumentando a pressão arterial. Assim, os flavonóides encontrados no cacau também agem diminuindo a pressão arterial. Essa diminuição também ocorre por uma melhora da função endotelial dos vasos. O cacau aumenta a biodisponibilidade de substâncias vasoativas, que estão diminuídas em casos de disfunção endotelial resultando em falha de seu relaxamento e conseqüente amento de pressão.

Comparando a quantidade de flavonóides encontrados entre os três tipos de chocolates, o meio-amargo apresenta maiores concentrações que o ao leite, já o chocolate branco não apresenta quantidades significativas. Isso porque o chocolate meio-amargo é o que possui maiores quantidades de cacau em sua composição.

Os efeitos dos flavonóides são ainda maiores no chocolate meio-amargo pois o leite, presente em maiores quantidades no chocolate ao leite, pode interferir na absorção intestinal destes.

Sabendo-se das propriedades do cacau a indústria alimentícia vem lançando cada vez mais produtos com uma quantidade de cacau maior que a encontrada no chocolate meio-amargo.

Se a ingestão de 50g de chocolate meio-amargo por dia seria capaz de reduzir cerca de 10% o risco de doenças cardiovasculares, um chocolate com 70% de cacau em sua composição, por exemplo, traria maiores benefícios ainda.

Contudo, o cacau utilizado no chocolate não está na forma de grãos, pois estes não fornecem gordura suficiente para a fabricação do chocolate. O produto utilizado é a manteiga de cacau. Ou seja, devemos nos lembrar que mesmo o chocolate apresentando quantidades benéficas de flavonóides, ele também contém quantidades de gorduras saturadas que não permitem o seu consumo em grande quantidade e freqüência, devendo ser ingerido com moderação. ;)

Uma Feliz Páscoa bem docinha!!! e com moderação, claro!!

 

Com carinho

https://nutrianapaula.com.br/wp-content/uploads/2018/01/omelete-com-farelo-de-aveia-1.jpg – Nutricionista Esportiva Funcional e Coach de emagrecimento.

 

Não encontrou o que estava procurando? Busque no site

Intolerância à lactose – Sinais e Sintomas

Bom dia🌻 Você sabia que a lactase (enzima que digere a lactose) está diminuída em…

Creme de Papaia e Sementes (para intestino preso)

Bom dia!🌻 Hoje a receita é um creme delicioso de papaia com sementes de linhaça…

Cravo – Adoçante Natural

Bom dia! 🔅 O cravo tem um sabor quente, doce e aromático, que evoca os…

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Chame no WhatsApp