Glossário de Alimentos: Pimentas

PIMENTA

Na lista de alimentos-remédio da Grécia antiga, entre vários outros alimentos estava a pimenta. O sabor picante das pimentas deve-se à presença de capsaicina, a substância química responsável por sua ardência e por benefícios à saúde. A capsaicina atua como analgésico, cicatrizante, antioxidante, anti-inflamatório, previne doenças como a arteriosclerose, o diabetes tipo 2, câncer de próstata e trombose; ajuda a controlar o colesterol sanguíneo e auxilia a perda de peso por aumentar o metabolismo. A pimenta também é boa fonte de vitaminas, principalmente as vitaminas C e A. 

 A associação de capsaicina com cafeína, tirosina e catequinas também foi avaliada e levou a uma redução da massa gorda e a um aumento da termogênese, podendo ser uma combinação utilizada em pacientes com sobrepeso e diabetes. No entanto, ainda são necessários mais estudos para identificar doses efetivas e seguras.

A CAPSAICINA é um composto bioativo da pimenta vermelha, com importante ação anti-inflamatória devido aos seus efeitos na inibição da liberação de mediadores pró-inflamatórios. Apesar da necessidade de mais estudos com humanos, o uso da pimenta vermelha na prática clínica é recomendado como um coadjuvante para o controle das alterações inflamatórias, principalmente pacientes com obesidade.

As pimentas conhecidas como pimenta-de-caiena e malagueta, são muito utilizadas nos condimentos alimentares. Centros de pesquisas do mundo todo efetuam tratamentos que vão da simples estimulação da digestão, efeito antioxidantes, efeito termogênico ao alivio de dores. Esse alimento “quente” de acordo com vários pesquisas cientificas podem enviar sinais ao cérebro num processo semelhante ao observado nas inflamações. O receptor da capsaicina converte o calor intenso em atividade elétrica nos neurônios, de maneira que em um dado momento a dor passa. Devido a esse efeito a capsaicina tópica tem sido indicada como analgésico em muitos casos de dor, pois leva a redução de um composto das células nervosas, a substancia P, que transmite os impulsos dolorosos ao cérebro.

Indicações de uso no dia a dia uma pitada adicionada nos alimentos como em sopas, legumes, carnes, molhos entre outro já tem um efeito benéfico sobre o sistema digestivo, na circulação, nas artrites, artrose e nas doenças inflamatórias em geral.

👉 Geleia de pimenta

 

Com carinho

https://nutrianapaula.com.br/wp-content/uploads/2018/01/omelete-com-farelo-de-aveia-1.jpg – Nutricionista Esportiva Funcional e Coach de Emagrecimento.

Não encontrou o que estava procurando? Busque no site

Intolerância à lactose – Sinais e Sintomas

Bom dia🌻 Você sabia que a lactase (enzima que digere a lactose) está diminuída em…

Creme de Papaia e Sementes (para intestino preso)

Bom dia!🌻 Hoje a receita é um creme delicioso de papaia com sementes de linhaça…

Cravo – Adoçante Natural

Bom dia! 🔅 O cravo tem um sabor quente, doce e aromático, que evoca os…

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Chame no WhatsApp